Rua Dr. Guilherme Bannitz, 90 - cj. 91 - Itaim Bibi - São Paulo - SP - 04532-060

(11) 94288.3800

Rua Dr. Guilherme Bannitz, 90 - cj. 91 - Itaim Bibi - São Paulo - SP - 04532-060

Avaliação Neuropsicológica

Depositphotos_58804229_original.jpg
O que é Avaliação Neuropsicológica?
É um procedimento que avalia as funções cognitivas e emocionais do indivíduo, com o objetivo de verificar tanto algum comprometimento neurológico quanto as áreas mais preservadas do cérebro. Avalia memória, atenção, linguagem, raciocínio, aprendizagem, humor, entre outros e auxilia no diagnóstico de doenças neurológicas.

Qual a importância?
A importância da Avaliação Neuropsicológica é contribuir para planejamento do tratamento e no acompanhamento da evolução do quadro em relação aos medicamentos, cirurgias e reabilitações. É diferente da avaliação psicológica, pois toma como ponto de partida o cérebro para depois relacionar com as manifestações do comportamento.

A quem se destina?
Pode ser realizada em crianças, adolescentes, adultos e idosos, e pode ser solicitado também por profissionais da saúde, responsáveis ou por instituições.

Qual é o processo?
  • Entrevista de coleta de dados pessoais – 2 sessões.
  • Aplicação de testes e escalas – 5 a 7 sessões.
  • Devolutiva do relatório detalhado do funcionamento mental – 1 sessão.

Primeiro acontece uma entrevista de triagem para obter informações sobre a saúde global do paciente: queixas emocionais, cognitivas e comportamentais. A partir dessa triagem é selecionado a bateria de testes e escalas neuropsicológicas mais adequadas para o indivíduo, e assim, é iniciada a aplicação.

Os resultados indicarão as funções cognitivas preservadas e as funções que apresentam deficiência, sendo que, até as alterações leves podem ser detectadas ainda em estágios iniciais.

Finalmente, é elaborado um relatório neuropsicológico com fins legais, onde são relatados os principais resultados da avaliação e apresentado ao paciente e/ou responsáveis.

FASES DA AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

1ª FASE | CONTATO
Primeiro contato do paciente e/ou responsável para saber a necessidade, explicar o processo avaliativo e responder possíveis dúvidas.

2ª FASE | ENTREVISTA
Consulta com responsável e familiares para coleta de dados sobre as queixas atuais e detalhamento do histórico pessoal, dificuldades cognitivas, comportamentos, socialização e aspectos emocionais.

3ª FASE | AVALIAÇÃO
Aplicação de testes e escalas que avaliam o funcionamento cognitivo e sintomatologia clínica.

4ª FASE | DEVOLUTIVA
Entrega do relatório ao paciente e familiares com explicação dos resultados, conclusões e possíveis encaminhamentos.
« Voltar